Meu pet comeu plantas venenosas! E agora?

Meu pet comeu plantas venenosas! E agora

Cães e gatos têm o hábito de conhecer o mundo que os cerca pelo seu cheiro e sabor. Não é à toa que os tutores precisam, constantemente, correr para tirar algum objeto indevido da boca dos seus pets.

No caso das plantas, são diversos os motivos que fazem os pets decidirem jantá-las. Eles podem fazer isso por tédio, por confundirem com outras plantas que costumam comer para aliviar incômodos estomacais, ou porque querem brincar no quintal, mordendo vasos e revirando a terra.

Os filhotes são, em geral, mais propensos à ingestão de plantas devido ao comportamento típico da sua idade, e os cães também costumam se envolver mais em acidentes de ingestão de plantas venenosas do que gatos.

Seja qual for o motivo que leva o seu pet a comer suas plantas, saiba que essa prática pode ser extremamente perigosa para sua saúde, podendo até levar ao óbito. Por isso, três pontos são importantes para toda família que possui cães e gatos: prevenção, primeiros socorros e conhecimento.

No artigo de hoje, vamos mostrar quais são os primeiros sintomas de intoxicação por plantas venenosas, quais são as espécies mais comuns no Brasil de plantas venenosas para os animais domésticos, e como você pode prevenir acidentes do tipo com o seu pet. Acompanhe!

Plantas venenosas: o perigo pode estra dentro da nossa casa!

Plantas decorativas, ornamentais ou comumente utilizadas para compor jardins, não são tão inofensivas quanto podem parecem à primeira vista. Embora bonitas, algumas espécies são muito perigosas e, por isso, não devem jamais ser colocadas em ambientes por onde seus pets circulam.

É importante não apenas realizar uma checagem de toda a casa à procura das espécies listadas abaixo, mas levar a lista consigo na hora de visitar uma flora para adquirir novos vasos!

  • Comigo-Ninguém-Pode;
  • Cebolinha;
  • Arruda;
  • Azaléia;
  • Fícus;
  • Lírios;
  • Mamona;
  • Orquídeas;
  • Samambaia;
  • Copo-de-Leite;
  • Espada-de-São-Jorge;
  • Costela-de-Adão;
  • Espirradeira;
  • Tulipa;
  • Aloe Vera (Babosa);
  • Bico-de-Papagaio;
  • Entre outras.

ATENÇÃO: as plantas a seguir são as mais perigosas, pois podem causar morte súbita: Erva-de-rato, Vernônia, Cipó-prata e Ximbuva.

Principais sintomas de ingestão de plantas tóxicas por pets

A forma mais simples de identificar que seu pet ingeriu uma planta tóxica é observando seu estado de saúde. Fique atento aos primeiros sinais de intoxicação e, se observar qualquer comportamento diferente do comum, procure um médico veterinário imediatamente.

  • Edema nos lábios ou língua;
  • Espirros;
  • Irritação na boca;
  • Inchaço das pálpebras;
  • Dores abdominais;
  • Dificuldades respiratórias;
  • Diarreia;
  • Dermatite;
  • Falta de coordenação motora;
  • Vômitos (principalmente com sangue);
  • Espasmos e tremores;
  • Salivação excessiva;
  • Dificuldade para engolir;
  • Fadiga e letargia;
  • Sensação de queimação e coceira intensas;
  • Olhos lacrimejantes;
  • Bocejo excessivo;
  • Convulsões.

O que fazer caso seu pet tenha ingerido uma planta tóxica?

Atenção aos primeiros cuidados que devem ser tomados com o seu pet em um caso de suspeita de envenenamento por plantas tóxicas:

  • Lave a boca do seu animal com água em abundância;

 

  • Ligue imediatamente para o hospital ou clínica veterinária mais próxima e os avise que você está chegando com um animal intoxicado. Essa medida é importante pois é preciso que sejam preparados quaisquer procedimentos necessários o mais rápido possível, como a lavagem gástrica;

 

  • É muito importante conseguir identificar a planta ingerida para acelerar o diagnóstico. Recolha partes da planta ou amostras do vômito ou das fezes do animal;

 

  • Não induza o vômito e nem dê remédios por conta própria;

 

  • Não faça o seu pet ingerir nenhum tipo de alimento ou líquido (como o leite, muito usado em casos de envenenamento de humanos).

Como proteger seu pet de plantas tóxicas?

Não importa o local onde as plantas serão colocadas na sua casa, elas nunca estarão à uma distância segura do seu pet. Por isso, é importante seguir as seguintes precauções:

  • Mantenha um kit de primeiros socorros do seu pet ao alcance de todos;
  • Verifique cada espécie de planta da sua casa. Caso alguma dela seja tóxica, substitua por outra espécie;
  • Verifique se alguma planta da lista se encontra na propriedade da sua casa de campo e / ou de praia;
  • Sempre fiquei de olho no seu pet em ambientes abertos, como parques, praças e áreas verdes;
  • Sempre que não puder identificar algo que seu pet está mastigando vale a pena retirá-lo da boca do animal por precaução.

É importante também sempre checar com seu veterinário de confiança sobre espécies que você está em dúvida sobre sua toxicidade ou sobre os primeiros socorros mais indicados para a raça do seu cão ou gato.

Tem cachorros em casa? Saiba como socorrer o animal em caso de queimaduras em nosso artigo especial sobre o tema!