HOSPEDAGEM DOMICILIAR: é a melhor opção para o seu pet?

hospedagem domiciliar: é a melhor opção para o seu pet

Quando um peludo faz parte de uma família, os planos de férias e até mesmo viagens a trabalho, envolvem o planejamento do bem estar do pet. No caso das férias, muitas vezes é possível planejar a viajem com o pet junto, mas e quando o local não aceita animais ou a viagem é a trabalho e a casa ficará sem ninguém? Atualmente os tutores podem contar com a ajuda de dois tipos de hospedagem: em hotel específico para animais e hospedagem domiciliar.

Para você avaliar qual é a melhor opção para o seu pet, a seguir descrevemos as características dos dois tipos de hospedagem como as diferenças de estrutura, ambiente e cuidados gerais.

A estrutura dos hotéis para cachorro pode ser bem variada dependendo das atividades complementares oferecidas, mas todas partem do padrão da divisão do espaço por baias, funcionando como dormitórios individuais ou coletivos. E é nesses espaços que o peludo ficará acomodado quando não estiver em alguma atividade assistida. Mesmo com todo o cuidado e atenção que a equipe do hotel possa oferecer, o pet passará períodos do dia sozinho. Outro fator a observar é a mudança de rotina e a dinâmica de socialização, pois assim como nós humanos, os cachorros possuem uma personalidade própria e tem suas preferências. Para alguns cães, a alteração da rotina é tranquila e estar em um ambiente cheio de outros peludos, é divertido, estimulante e resulta em bem estar. No entanto, outros cachorros precisam da manutenção da rotina e não conseguem aproveitar o ambiente mais movimentado com outros cães e ficam mais estressados, cansados e não se beneficiam.

Na hospedagem domiciliar, o local é um lar com as características e ambiente que o cachorro está habituado: cuidados exclusivos, ambientes de sala, quartos e em alguns casos até quintal. A proposta principal na hospedagem domiciliar é proporcionar ao pet a mesma realidade e ambientação que ele está acostumado, ou seja, para o período de estadia é indicado fazer a malinha do pet com tudo o que ele precisa como a caminha, brinquedos, ração, petiscos e o que mais achar necessário, além de combinar com o anfitrião a rotina que ele está habituado. Estando em um ambiente familiar, o anfitrião consegue reproduzir a mesma rotina que o cachorro tem em seu lar como caminhadas, se gosta de socializar com outros cães, tudo dentro do habitual para ele.

Nos dois casos, o valor estabelecido é por diária e obedece a mesma regra de horário para entrada e saída que os hotéis para humanos.  Dependendo do período, tanto hotelzinho como na hospedagem domiciliar, o tutor consegue fechar pacote e ganha desconto.

Agora que você tem esse comparativo, fica mais fácil decidir a hospedagem que vai proporciona a ele, todo o conforto, carinho e atenção que está acostumado.

E se você está planejando uma viagem de férias e tem a possibilidade de levar o seu cachorro junto, temos um artigo com dicas sobre os cuidados que podem evitar que o pet sofra com enjoos durante a viagem de carro.

Gostou deste artigo e acha que pode ajudar alguém a tomar uma melhor decisão de onde deixar o pet enquanto viaja? Não deixe de compartilhar!

 

Comentários