Como funciona a doença renal em pets?

Como funciona a doença renal em pets
A doença renal crônica é extremamente perigosa e uma das maiores causadoras de morte entre cães e gatos idosos. Segundo especialistas, 60% dos animais acima de sete anos de idade irão desenvolver a doença renal. Por isso, é importante entender os sintomas dessa doença que age muitas vezes sem apresentar sinais visíveis, e manter uma rotina de consultas regulares com o veterinário do seu pet para check ups regulares.

Entenda melhor no post de hoje o que é a Doença Renal Crônica (DRC) de cães e gatos e quais são os seus principais sintomas e os tratamentos disponíveis.

O que é a Doença Renal Crônica (DRC)?

Os rins são órgãos responsáveis por muitas funções vitais importantes. Eles filtram o sangue de substância tóxicas e resíduos que precisam ser excretados pela urina, controlam o pH do sangue e a quantidade de água e minerais do corpo, produzem hormônios e têm papel fundamental no equilíbrio de nossa pressão arterial.

Com a idade, devido a uma predisposição genética, ou causada por doenças virais, fúngicas ou bacterianas, ou mesmo cânceres ou traumas, os rins começam a apresentar lesões. Se os primeiros sinais forem ignorados, as lesões podem chegar a comprometer até 60% dos rins, quando os sintomas ficam bastante fortes e já existe pouca possibilidade de reversão total da doença renal, levando a um quadro de insuficiência renal.

Principais sintomas da Doença Renal Crônica (DRC) em cães e gatos

A Doença Renal Crônica (DRC) apresenta uma série de sintomas relacionados aos hábitos de hidratação de micção (o ato de urinar). Entre os sintomas mais comuns DRC, estão:

Maior frequência de urinação;
Alteração na quantidade de urina;
Aumento da sede;
Alterações no apetite;
Vômitos;
Perda de peso;
Alteração na cor da urina;
Presença de sangue na urina;
Presença de sedimentos da urina;
Mudança na posição e no tempo que o cã ou gato costumava urinar (exemplo: se antes urinava em pé passar a urinar agachado, ou demorar muito tempo para uraniar ficando parado na mesma posição).

Tratamentos para a doença renal em cães e gatos

Se os problemas renais forem detectados logo no início, é possível trata-los para que o pet se recupere totalmente. Caso a doença renal esteja avançada, é possível montar uma agenda de tratamentos para garantir uma melhor qualidade de vida.

Entre eles, reidratação, nutrição adequada e antibióticos são os principais. E, caso o pet não responda aos tratamentos convencionais, é possível realizar sessões de diálise renal em hospitais ou clínicas veterinárias especializadas.

Qualquer pet que tiver histórico de doença renal ou for diagnosticado com Doença Renal Crônica (DRC) teve ter monitorados com frequência a possibilidade de anemia e a sua pressão arterial. Além disso, é preciso sempre checar o peso do animal para acompanhar se não está engordando.

Dieta para cães e gatos que apresentam histórico de doenças renais

Pets que foram diagnosticados com doença renal, tanto nos primeiros estágios quando no crônico, precisam de alimentação especial. A ração é especialmente desenvolvida para não sobrecarregar os rins, que trabalham mais quanto maior for a quantidade de proteína ingerida. Além disso, pode ser possível uma suplementação de cálcio e de vitamina D.

Como prevenir que cães e gatos desenvolvam doenças renais

Para evitar a doença renal, é primordial que o pet seja levado ao veterinário pelo menos uma vez ao ano e realize exames preventivos como os de sangue e urina, além do exame de ultrassonografia.

O pet também precisa ter acesso constante à água limpa e fresca. Uma alternativa para garantir que isso aconteça é adquirir um daqueles bebedouros para pet automáticos que deixam a água constantemente em movimento, filtrando-a de possíveis resíduos, insetos e pelos.

Nunca alimente seu pet com quaisquer comidas que não sejam indicadas pelo veterinário, e cuidado com a ingestão de snack e outros mimos, que podem conter muito sódio, além de outras substâncias que podem fazer mal quando em excesso. Fique sempre de olho no seu animal e procure observar se ele está apresentando comportamentos estranhos ou se anda mudando de hábitos. Gatos adultos e idosos devem ser monitorados com mais frequência.

Caso perceba alguma coisa fora do comum, não deixe para depois: agende imediatamente uma consulta com o seu médico veterinários de confiança e peça os exames preventivos e de diagnóstico para doenças renais.

Você sabia que cães e gatos também sofrem com a micose? Descubra os sintomas e tratamentos para essa comum doença em nosso post sobre o assunto.

Comentários