Banho e Tosa: Cuidados Essenciais

Banho e Tosa Cuidados Essenciais

Cada vez mais nos preocupamos em oferecer o melhor para nossos pets, especialmente cães e gatos, e por isso, criamos o hábito de levá-los a estabelecimentos veterinários ou simples pet shops para cuidados de banho e higiene de forma rotineira.

Assim, hoje vamos discorrer um pouco sobre cuidados que devemos ter ao escolher o local do banho e tosa que levaremos nosso cão ou gato, e como ficar atentos para evitar problemas graves que podem ocorrer durante o banho, muitas vezes podendo levar nosso melhor amigo a desenvolver complicações que podem evoluir para óbito.

Estresse

A primeira coisa que vamos considerar é que o ambiente do banho e tosa já é um fator de estresse para os animais desencadeando medo, ansiedade e até agressividade para alguns deles.

Na maioria das vezes, esse estresse é imperceptível aos olhos do responsável pelo animal, e até mesmo para o tosador ou banhista. Mas com certeza ocorrem alterações fisiológicas que podem ser relevantes e trazer consequências graves. Independente da raça, idade ou sexo, cães e gatos de pequeno porte são os clientes potenciais de banho e tosa, e por sua vez são bastante agitados por natureza. Não podemos esquecer os cães e gatos braquicefálicos como os da raça Bulldog inglês ou francês, Boxer, Pequinês, Lhasa apso, Shih tzu, gatos da raça Persa e Himalaio, dentre outros. Os animais braquicefálicos apresentam alterações anatômicas das vias aéreas superiores, e por isso, ficam mais suscetíveis ao estresse no banho e tosa e às temperaturas mais altas que muitas vezes estão presentes nesse ambiente, o que dificulta sua respiração podendo causar parada cardiorrespiratoria em pouco tempo durante o procedimento.

 

De forma geral, por mais carinhoso e delicado que seja o banhista e/ou tosador, devemos levar em consideração que as altas temperaturas das salas do banho e tosa, somadas ao estresse do ambiente diferente, pessoas estranhas, muitos animais agitados agrupados numa mesma sala são os principais fatores que desencadeiam alterações comportamentais e fisiológicas, tais como: agressividade, medo, aumento de frequência cardíaca e respiratória, cianose de mucosas (especialmente na cavidade oral, observa-se coloração da mucosa arroxeada ou azulada), perda momentânea de consciência, fraqueza generalizada, pré sincopes e síncopes (desmaios) que muitas vezes antecedem a parada cardiorrespiratoria. Esses animais acabam desenvolvendo edema pulmonar “por esforço” e hemorragia antes de vir a óbito.

 

Portanto, é muito importante que você escolha um local de sua confiança, onde além da limpeza, carisma e competência do tosador, você tenha segurança da experiência que o profissional tem para reconhecer esses sintomas e chamar o médico veterinário responsável pelo local o mais rápido possível, para que ele realize o tratamento suporte adequado de acordo com o quadro apresentado pelo paciente, ou as manobras de reanimação cardiopulmonar se necessário. Apenas reforçando, é bastante importante que você verifique se o estabelecimento tem médico veterinário para atuar diante de emergências. Infelizmente, existem vários pet shops que não têm um profissional da área da saúde veterinária, e nesse caso, o tosador pouco poderá fazer pelo paciente que está com risco de óbito.

 

Alguns animais com doenças pré existentes devem ter atenção ainda maior, pois podem descompensar durante o banho mais facilmente, principalmente animais cardiopatas, diabéticos, epiléticos, com discopatias (doenças da coluna), sendo estes apenas alguns exemplos.

 

Vale a pena conversar com o tosador responsável para alertá-lo da sua preocupação em relação ao estresse que seu animal pode sofrer durante o banho e tosa, assim, ele tomará alguns cuidados para minimizar possíveis problemas, e ficará atento à temperatura da sala e da água, aos barulhos excessivos dos animais e do secador, à manipulação do animal que poderá ser mais cuidadosa para assustá-lo o mínimo possível.

 

Como dicas essenciais, além das que já passamos em relação à escolha do local adequado, procure levar seu bichano ao banho e tosa nos horários mais frescos do dia, e nos horários mais tranquilos no estabelecimento, dias com agenda mais vazia. Assim, você vai minimizar o estresse que seu melhor amigo pode sofrer durante o banho, que parece um procedimento tão inofensivo, mas que exige os cuidados citados acima para preservar a saúde e bem estar dos nossos cães e gatos.

 

CUIDE COM CARINHO E RESPONSABILIDADE DE QUEM VOCÊ AMA E SEJA MAIS FELIZ!!!

 

Dra Patrícia Moraes

 

Hospital Veterinário Paes de Barros

 

Comentários